Cotações

17 de abr de 2012

Brasil: um País Caro

Dos anos 2000 em diante verificamos um movimento quase que constante da valorização do Real frente ao Dólar. Só para se ter um ideia, em 2002 a cotação dólar chegou perto de bater a marca de 4 reais por dólar, hoje a cotação gira em torno de R$ 1,75 a 1,85.


Só que não devemos limitar nossa observação só na valorização nominal da moeda brasileira frente ao Dólar nos últimos anos, ao verificarmos a inflação brasileira em relação à americana, de 2002 para cá, constatamos que a nossa inflação acumulada é bem maior, ou seja, descontando a inflação de ambos os países nos temos uma valorização ainda maior da nossa moeda com a moeda americana.


Levantando dados da inflação oficial americana e a inflação oficial brasileira, temos que do final de 2002 a final de 2011 a inflação acumulada nos EUA é de 27,09% e no Brasil 87,73% (ver tabela abaixo).


O que tudo isso quer dizer?

Se trouxermos para valor presente, considerando a cotação do Real/Dólar no pico  de 2002 (4 reais por dólar ou 0,25 cent por real). Teríamos a seguinte cotação hoje com base na inflação dos dois países do final de 2002 ao final de 2011, R$ 5,91/U$ 1,00 ou U$ 0,1692/R$ 1,00. 

Só que hoje nem passa pela nossa cabeça o dólar na casa dos R$ 5,91, conforme o poder de compra de 2002. Portanto ao comparar o pico de 2002 corrigido (R$ 5,91) para a cotação atual (R$ 1,85/ U$ 1,00). Constatamos que o real se valorizou 319,39% em relação ao dólar.

Utilizando um outro índice para ampliar nosso argumento do quanto o real esta sobrevalorizado.

Em Fevereiro deste ano a revista "The Economist"  índice Big Mac, calculado pela revista "The Economist", aponta que o real é a quarta moeda mais cara do mundo.
O sanduíche brasileiro só custa menos que o vendido na Suíça, na Noruega e na Suécia, em uma lista de 44 países.

No Brasil, o Big Mac custa o equivalente a US$ 5,68 --nos EUA ele sai por US$ 4,20.
Pela paridade do poder de compra, isso indica que o real está sobrevalorizado em 32% em relação ao dólar. Ou seja, levando-se em conta o índice utilizado pela "Economist", o dólar deveria atualmente estar cotado em R$ 2,44.

Imaginem agora um turista que vem ao Brasil que além do fator câmbio, ele se depara com a alta carga tributária brasileira que encarece e muito o produto nacional bem como o importado. O turista simplesmente vai levar um susto com os preços praticados aqui.  

Não é atoa que as discussões politico-econômicas rondam com frequência nas pautas dos noticiários, principalmente no que diz respeito do  quanto a valorização do real tem prejudicado alguns setores da economia brasileira, principalmente a industria.


Nenhum comentário:

Postar um comentário